Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

A Rede +Brasil atinge a marca de 150 parceiros

Publicado: Sexta, 25 de Setembro de 2020, 17h00 | Última atualização em Sexta, 25 de Setembro de 2020, 17h00 | Acessos: 347 Imprimir
Rede +Brasil

A Rede +Brasil se fortalece a cada dia com a chegada de novos parceiros, agora, essa tão importante rede de gestão colaborativa conta com 150 instituições parceiras que, juntos, unificam entendimentos entre as três esferas do governo e interage com os outros poderes, promovendo a melhoria dos processos de transferências de recursos públicos e a efetividade das políticas públicas.

Por meio da adesão à Rede, o parceiro passa a ter acesso, em primeira mão, a todas as inovações, melhorias sistêmicas e normativas, novas capacitações que, muitas vezes, surgiram a partir de demandas ou sugestões dos próprios parceiros da Rede.

Além disso, os parceiros passam a usufruir de inúmeros benefícios, com destaque para: fortalecimento da governança; melhoria de processos; capacitação das equipes envolvidas nos processos relativos a transferências da União; construção colaborativa de soluções e melhorias; e uma gestão pública +ÍNTEGRA, +INTEGRADA, +INOVADORA, +TRANSPARENTE, +SIMPLES e +EFETIVA.

Seja você também um parceiro dessa grande rede de compartilhamento de conhecimento e boas práticas! Para saber como participar, clique aqui.

Rede +Brasil

É uma rede de governança colaborativa, instituída pela Portaria nº 33, de 22 de janeiro de 2020, com o objetivo promover maior integração entre os parceiros, com vistas ao fortalecimento da governança, do diálogo e da gestão, bem como à melhoria do gasto público, e maior efetividade das políticas públicas implementadas com recursos decorrentes das transferências da União.

A Rede é composta por órgãos e entidades públicas e privadas e foi constituída para o aprimoramento, a disseminação e o compartilhamento de conhecimentos relativos à gestão das transferências da União operacionalizadas por meio da Plataforma +Brasil, instituída pelo Decreto nº 10.035, de 1º de outubro de 2019.

Fim do conteúdo da página